Uma pesquisa recente demonstrou que erros de medicação caracterizam os maiores riscos e consequências em situações agudas de assistência, quando os pacientes estão mais doentes e não tem a resistência para responder adequadamente a reações adversas, e quando os clínicos estão sob estress. Além disso, pacientes críticos recebem tipicamente o dobro de medicamentos em comparação com os pacientes em setores gerais.. Leia mais (em inglês) >>