Estima-se que mais de 100.000 pessoas morrem ao ano em decorrência de erros hospitalares.

Em situações de emergência, quando cada segundo importa, até mesmo erros mínimos podem fazer a diferença entre um bom e um mau resultado. Mas há uma nova ferramenta para reduzir erros quando crianças são trazidas à sala de emergência. Leia mais (em inglês) >>